ARTIGOS

ARTIGOS

Intuição e Perfil empreendedor? É possível unificá-los? 

Lembra aquele momento em sua vida em que sabia alguma coisa, porém não sabia e nem entendia como sabia ?Talvez não houvesse nem mesmo uma margem de lógica. Você apenas queria seguir aquele caminho, pois tinha a ciência de que daria certo, porém não conseguia explicar o porquê da sua escolha. Esse tipo de situação ocorre porque você não possui dados suficientes arquivados em seu conhecimento analítico para justificar esse tipo de atitude. Isto é intuição. A intuição sempre será parte do processo inovador. Podemos dar vários nomes a ela como por exemplo: inspiração,idéia, faísca, insight , dentre outros. Uma inúmera associação de substantivos que deixam subentendidos que o processo inovador é dotado de qualidade e energia. Ele é uma parte natural de nossas vidas, e pode ocorrer com qualquer pessoa em diferentes situações. 
Todo processo intuitivo se trata da nossa habilidade que possuímos de saber algo diretamente, sem necessariamente, pensarmos analiticamente. Tal intuição é uma aptidão ainda pouco reconhecida e, geralmente, associada a uma competência feminina. Ela não é ativada, estimulada ou valorizada como deveria e, por isso, desperdiçada. Isso porque nossa cultura é basicamente formada por inúmeras informações que dependem de análises que, por sua vez, devem ser medidas e verificadas constantemente, abdicando, assim, da intuição.  
Nosso pensamento analítico constata o que já é sabido, como estatísticas e dados baseados no passado. No entanto, o pensamento intuitivo baseia-se em pouquíssimas informações analíticas e está relacionado às tendências futuras, posturas positivas e acessa outros fatores, como se “visse uma luz no final do túnel”. O potencial empreendedor no mundo moderno tem muito a ver com o despertar do poder intuitivo. Quando damos uma pausa para analisar, então encontramos diversas situações em nossa vida, em que soluções, aparentemente impensadas, resolveram problemas pensados em momentos completamente inesperados.   
Um fato negativo é que vivemos muitos anos da nossa vida aprendendo a pensar analiticamente e pouco tempo aprendendo a pensar intuitivamente. Mas a intuição pode ser treinada e desenvolvida, e, conseqüentemente, incorporada ao processo inovador. Inovar é renovar, é trazer novidades, é ampliar horizontes. É trazer a felicidade ao seu processo criativo, às suas metas, aos seus sonhos. A intuição independe de raciocínio, mas se você souber se atentar aos detalhes que ela proporciona, só tem a ganhar em todos os aspectos da sua vida profissional e pessoal. Você entrará em sincronicidade com o universo juntamente com seus planos. 
Isso nos remete a uma frase memorável de Gandhi “a felicidade é quando o que você pensa, o que você diz e o que você faz estão em harmonia

Quem somos nós nas redes sociais?

Quem é você e quem sou eu em redes sociais?E o que me diz sobre equivalência ou harmonia comportamental entre mundo real e mudo virtual?Você se vê como uma pessoa atraente para grandes organizações a partir da visão de um caça talentos ou seria apenas mais um perfil que apenas apresenta o seu perfil social se deleitando em festas?Não que exista problemas maiores nisso além do fato de ter uma representação classificatória ou desclassificatória para uma possível seleção.
 
Um fato inegável é que o mundo está ligado através das redes sociais. Temos uma grande e forte teia de conexões que espalham informações e dão voz às pessoas.  
Muita gente, principalmente os jovens, se perde no que de fato cada rede social representa e muitas vezes, na busca pela aceitação ou até por carência, buscam a atenção dos outros de forma imatura, geralmente com ofensas e indiretas  campeã de postagens no Facebook. Para algumas pessoas, por rebeldia, maldade, baixa autoestima ou imaturidade, o uso das redes sociais acaba sendo um desastre. Uma visão madura e consciente do que é relevante ou não para ser postado nas redes sociais ainda é a grande carência dos diversos públicos que utilizam esse meio de comunicação. São ferramentas poderosíssimas que podem ser usadas para o mal ou para o bem o que determina tal variável é o equilíbrio e entendimento interno de cada usuário.
Redes sociais vem transformando relacionamentos, carreiras, estilo de vida! Elas direcionaram mundo para um novo nível de inovação e formas criativas de lidar com antigos padrões. Hoje pode ser utilizada como fonte alternativa para a contratação de colaboradores em grandes organizações. Apesar dessa abrangência de possibilidades muita gente ainda não enxerga as redes como um canal que pode promover ou trazer prejuízos para vida pessoal, social e profissional. 
 
Ainda existem muitas confusões sobre o que é certo ou errado e, entre pensar para publicar ou arriscar, tem prevalecido a última opção. A partir disso podemos pensar... Se o seu Facebook , Instagram ou  Twitter fossem submetidos a análise de um caça talentos de uma conhecida multinacional, neste momento, você seria avaliado positiva ou negativamente? Observe as primeiras respostas que surgem em sua mente! Elas servirão como uma rota para você editar,deletar ou publicar! Claro que essa ação seria consequência de uma ideia apenas se ela se harmoniza com seus objetivos, não é mesmo?!
De qualquer forma, fica aí um incentivo ao cuidado e zelo com seus cartões de visita virtuais.

CONTATO

CONHEÇA MAIS SOBRE MEU TRABALHO E INVISTA EM SUA EMPRESA

Share by: